Programa em família

Quando temos filhos com diferença grande de idade, chegamos numa fase em que precisamos fazer malabarismos para conseguir que a família continue junta nos passeios. Não é fácil. Há passeios que unem, por natureza, como praia, boliche e viagem. Mas quando se fala do lado cultural, a coisa complica.

Meu filho, de quase 14 anos, já não quer assistir aos filmes que minha filha, de 7 anos, se interessa. Da mesma forma, os filmes que lhe interessam não são possíveis para ela. Há poucos filmes que conseguem reunir a família toda, como foi o que vimos com o Rowan Atkinson, no qual ele era um espião. Aliás, boa dica quando sair em DVD. E quando se trata de peça de teatro, então? Aí é praticamente impossível.

Crédito: Divulgação - foto do Guia da Semana

Ontem, fomos ao Shopping da Gávea. Eu e Bia assistimos à peça “Sonho de Princesa”, no Teatro Vannucci. Enquanto isso, Gustavo e o pai foram para o cinema. Ponto pra mim, arranjo perfeito! Todos curtiram e tivemos um crédito positivo do dia.

Como adoro compartilhar a parte boa da vida, quero falar o que achei da peça.

Começo dizendo que gostamos bastante. Isso é algo bom numa peça teatral infantil. Não basta agradar às crianças, precisa agradar aos adultos também. Conseguir esse equilíbrio não é algo fácil. E os produtores de “Sonho de Princesa” conseguiram, mesmo sendo um programa para as crianças menores.

O estímulo à leitura permeia a história, que traz personagens conhecidos dos contos de fadas, para falar da importância de continuarmos acreditando e de valorizarmos a imaginação.

O espetáculo conta a história da menina Flora que encontra um livro no seu sótão. Ao abri-lo, ela é mandada para o mundo encantado das princesas, onde conhecerá Cinderela, Yasmin, Branca de Neve, Ariel, Bela (da Bela e a Fera) e Fiona (do Shrek). Lá, as princesas tentam convencê-la a ajudar a salvar o mundo encantado que está desaparecendo graças ao Nada, um vilão ardiloso que quer acabar com a história dos contos de fadas.

A direção e adaptação do texto é de Roberto Rezende. A produção de Roberta Marinho e Elisa Reis. No elenco: Débora Mesquita (Flora), Renata Antunes, Leticia Botelho, Érika Thomas, Maykon Robert (vilão Nada) e Thati Bione. Em cartaz até 26 de fevereiro. A classificação é livre, mas acho que agradará mais as crianças menores, até oito anos.

Recomendo!!!

Hoje novo arranjo. A programação era apertada. Começava com teatro para mim e Bia, enquanto Gustavo e o pai iam para a patinação no gelo. Depois, ele iria ver uma comédia stand-up com o pai, enquanto as meninas iriam para as compras. Mas nos surpreendemos com lotação esgotada para a apresentação do Fábio Porchat. Então, só a metade do passeio foi concluído.

Eu e Bia assistimos “Cinderella – Um sonho em Veneza”, no Teatro Miguel Falabella.

O espetáculo nos remete ao século XVI, no ateliê de Leonardo Da Vinci. Durante o carnaval em Veneza, o pintor recebe uma encomenda para retratar uma princesa. Entre as moças da cidade, ele escolhe uma menina simples, mas de grande beleza: Cinderella. Contudo o que devia ser apenas um trabalho extra se transforma numa aventura, onde o mote principal é a imaginação. O mestre avisa: “Um quadro não é só um monte de tinta. Deve contar uma história”. Com isso, os quadros do ateliê ganham vida e ajudam a contar a história de Cinderella, numa adaptação especial, que muda a forma como devemos encarar o futuro e desejar nossos sonhos.

Figurino impecável, atuação primorosa de todos os atores, cenário perfeito, produção nota dez. Um espetáculo para qualquer idade. Bem, na realidade, as crianças muito pequenas talvez fiquem perdidas, mas a partir de seis/sete anos já é possível curtir bastante. Bia adorou! Cada faixa etária vai aproveitar uma parte do texto, apreender uma magia diferente.

O texto é de Pedro Murad. A direção de Gabriel Cortez e Bruno Macedo. No elenco: Kathleen Couto, Gabriella Kapps, Diogo Venturieri, Luciene Suarez, Roni Cruz, Bianca Carvalho, Kevin Couto, Luanna Passos, Marcelle Bessa, Mario Alves e Pablo Almeida. Em cartaz até 12 de fevereiro.

Super recomendo!!!

Se eu tivesse que criar um paralelo com o texto literário, diria que “Sonho de Princesa” é uma peça infantil enquanto que “Cinderella – Um sonho em Veneza” é uma peça infantojuvenil.

Então, para quem tem a boa desculpa de ter uma criança em casa, é só escolher e curtir! 🙂

 

Anúncios

7 pensamentos sobre “Programa em família

  1. Olha eu acho que vou tentar seguir sua dica para as minhas ‘princesas’ e assistir a peça que está no Teatro Falabella…Como você, eu também tenho problema para conciliar a programação de entretenimento da família. Eu já estava de olho nesta peça, agora então vou tentar fazer uma forcinha e assistir. Valeu!

    • Pois é, minha amiga, está cada vez mais difícil. Tenho que usar meu estoque de imaginação para conciliar o quarteto no mesmo lugar. rsrs Se você tiver sorte, cerca de quarenta minutos antes, os atores circulam com os fliers que dão 50% de desconto. A inteira está R$ 40. Eu os encontrei depois que já tinha comprado meus ingressos. 🙂

  2. Olá, sou do elenco da peça cinderela, e vi hoje o seu anuncio, fiquei muito feliz de ver essas suas palavras, muito obrigado mesmo pela indicação.

    • Oi, Pablo!

      Realmente gostei muito da peça. Há algum tempo não via uma produção tão impecável. Tudo estava perfeito. Vocês estão de parabéns! Espero que eu tenha conseguido deixar alguns leitores curiosos para assistir a peça. Quando for participar de uma nova peça, me avise.

  3. olá,
    Meu nome é Marcelle e também sou do elenco do Cinderella. Muitíssimo obrigada pelo carinho. Fiquei muito feliz com as suas palavras. Pode deixar que assim que houver algum outro ou o mesmo espetáculo te aviso.
    Vi que é escritora para o público infantil (me corrija caso esteja errada). Eu trabalho como professora de teatro no colégio Pentaguinho. Caso você tenha algum projeto para escolas acho que seria uma boa ideia. não sei, estou apenas lançando uma ideia…. huahauah
    Se quiser me adicionar no face: Marcelle Bessa Bens.
    Beijinhos

    • Oi, Marcelle!

      Avise, sim. Você não está errada, realmente sou escritora. Só não vou dizer que sou apenas escritora infantojuvenil, porque também escrevo para o público adulto, apesar de ter livros publicados apenas na literatura infantojuvenil. 🙂 Nossa, a sua ideia foi muito interessante. Até porque estou começando a escrever para teatro. Eu fiz o roteiro do meu primeiro livro, Caixa de Desejos, que tem planos de ir aos palcos no ano que vem. E tenho um outro texto infantil inédito que também foi roteirizado e estamos na fase de procurar produtor. Vou te adicionar no Face e te mandar um e-mail. Quem sabe as ideias que podem pintar! 🙂

      Beijão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s